Crítica da Obra Fragmentos 1010 por Oscar D'Ambrosio

Já transformada em NFT, a imagem de Marta Monteiro, com seu fundo preto e áreas brancas e tenuemente douradas, pode ser lida como uma vista superior de um mapa de uma espécie de cidade imaginária, mas, acima de tudo, apresenta um repertório de figuras que remetem ao cérebro. Trata-se de uma interpretação simbólica no sentido de mergulhar nas linhas e curvas que a imagem traz. Setores menos preenchidos e outros mais elaborados contribuem para entender o espaço como um universo em que as possibilidades se multiplicam. Cada pessoa é muitas no seu interior e cada uma delas, ao longo da sua trajetória, tem visões de mundo e expressões no sentir e no agir. Esta imagem, nesse contexto, representa uma expressão de como é possível viver e sobreviver em diálogo com a diversidade, sem ter medo dela, mas compreendendo as diferenças e semelhanças como distintas abordagens do existir.


Oscar D’Ambrosio








2 visualizações0 comentário